Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2005

A continuação do primeiro Amor...

Oh o Amor!
Um sentimento que...
Sentes sem sentir,
Uma alegria superior
De um coração inferior,
Que não pode sofrer,
Sem ter nada a perder
Apenas o teu amor
O da sua companheira,
Que ama a vida inteira
Sem notar que esta passa...
E sem que ela nada faça
Faça pelo seu poeta,
Pelo trovador que a ama
Que ama a sua dama...

A conselheira

Quem melhor conselheira...
Que alguém que amou a vida inteira
Alguém que disse não...
Não à tristeza, não à solidão
Mas alguém que disse sim,
Sim ao amor,
sim ao desprezo pelo fim
Sim ao fim deste deserto,
deste vazio
Deste corpo que secou de vida,
como seca um rio...
Mas eis que uma aparição
Invade este triste coração
Apagando aquela dor
Que me provocou o amor,
E foi essa aparição que...
Destruiu a minha a razão...
Pensar eu,
mais não
Agora só com o coração...

Inferno frio

O meu ser ficou vazio,
Vazio de sentimentos... de amor...
mas cheio de sofrimento,
de dor,
Cheio deste gritante suplicio,
Deste inferno frio,
Desta multidão de amigos,
que me deixa...
...só...
O meu coração está vazio,
Preciso de ti em mim...
Para que esta dor
possa ter um fim...

O momento...

Eternos dias passaram, desde…
…o momento…
aquele em que tudo acabou.
O momento em que
A solidão chegou…
Em que o tormento começou,
É a solidão quem me faz escrever,
Mas é a dor que me faz sofrer
A dor...
...provocou-ma o Amor...
mas sem ele não sei viver...

Onde estás salvadora?

Serás tu a minha salvadora ?
Ou apenas alguém que eleve o meu coração,
Ao clímax do sentimento, da razão
Para que depois o largar
Para cair e ser pisado, neste duro e triste chão...
(...)
Estou aqui sentado a pensar...
A pensar em algo que me alegre
Em algo que consiga fazer-me feliz...
Mas nada consegue, nada muda...
...nada...
Nada me consegue libertar
desta dor que me acorrenta
Nada consegue apagar,
O enorme vazio que me atormenta...

Pensar como Pessoa...

Apesar de nada ser...
Como Pessoa o poeta
Sento-me no café a escrever
Pressinto a dor, mas busco o amor,
Mas, não será o mesmo...
Não será melhor nada ter
Nada pensar, nada escrever...
Sim porque escrever é pensar, e...
pensar é perder o sentimento, é chorar...
Oh como eu choro,
Oh como eu penso...
Mas para quê chorar
Quando podemos sonhar,
E para quê pensar quando...
O coração não pensa,
Apenas...
...ama...

Visão...?

Hoje vi-te...
Mas não eras tu...
Era ela...
ela que me seduz...
Era ela...
ela que me atrai...
Talvez para um ninho de malícia...
Ou talvez para um ninho de amor...
Mas...
Conseguirei eu superar...
esta minha aversão ao sentimento...
Conseguirá ela quebrar este feitiço...
Que me leva a não sentir...
A não chorar...
e não amar....
Um vegetal, nasce, cresce e morre,
Gerando outro vegetal...
Eu não quero morrer...
Eu não quero que mais alguém possa ficar como eu...
Por isso...
EU NAO VOU MORRER...

Procuro algo...

Procuro-te...
Pareço um puto estúpido à procura de algo...
Pareço um puto estúpido à procura de uma pseudo-namorada que provavelmente irei deixar dias depois...

Eu não te procuro eu persigo-te, observo todos os cantos, todas as esquinas, em busca do teu sorriso, da tua simpatia, do teu ser...

Encontro-te, mas não me sorris, não me és simpática... fujo e procuro......procuro......procuro......procuro...
...não te encontro.

Por isso sinto-me só... sinto-me infeliz... sinto-me incapaz de sentir, por não ter ninguém com quem partilhar, os meus mais íntimos segredos, os meus medos e frustrações...

Enquanto não te encontrar......serei infeliz...

Respeitosamente,

Jonnhy Anonymous Doe

Amar...

Se amar é sofrer...
Quem é que precisa de amar?
Se Amor é sofrimento...
Quem é que precisa de sofrer...
Este sofrimento, que...
Deixou toda minha alma num tormento,
Tornando-me nesta horrível aberração,
Deixando-me apenas com esta dor e...
...solidão...
Hoje...
Hoje sou alguém que nunca fui,
Alguém que nunca gostei de ser...
Hoje anseio,
Aos tempo em que gostava de viver.

O primeiro Amor

Oh o amor !
Um vazio de palavras
Saindo trôpegas e parvas,
Um calafrio na espinha
Desta paixão que é a minha,
Que sufoca pela dor
De não ter o teu amor,
Que busco incessantemente,
Contigo em minha mente
E sem perder a esperança,
Que fere como uma lança
Este fraco coração,
Que desespera por paixão
Que implora por ser amado
Pelo teu coração fechado....